Celebrar a luta pela vida (A liturgia e a caminhada das comunidades)

…comungar tornou-se um perigo…

Cotidiano & Mistério

(17 de outubro de 2017)

Por Marcelo de Barros Souza, osb

Em todo o Brasil, já se intensificam os preparativos para o VII Encontro nacional das CEBs em Duque de Caxias (julho de 1989). Há poucos meses atrás, numa assembleia de base, no Nordeste, os grupos discutiam suas propostas para esse encontro. Vários grupos disseram, então: “Queremos que este encontro tenha um caráter marcadamente celebrativo”. O último encontro de Trindade teve esse mesmo teor, quando foi até necessário eliminar o receio de alguns que ouvindo falar de caráter celebrativo, temiam que não fosse prático e até decisivo. Realmente foi uma grande celebração, sinal eficaz da caminhada libertadora das comunidades e movimentos populares. Foi um exemplo significativo de como em toda a América Latina os cristãos celebram a luta pela vida.

O nosso povo liga de modo tão vivo sua fé com a realidade da luta pela vida, que suas rezas…

Ver o post original 2.938 mais palavras

Anúncios

A centralidade dos humildes da Terra: a propósito do discurso de Lula

Essa proposta do PT tem muito em comum com a Doutrina Social da Igreja, no que tange a responsabilidade dos empresários (de qualquer grandeza), o reconhecimento e justa remuneração pelo trabalho, seja no campo na cidade, braçal ou intelectual. E, obviamente, a educação igual para tod@s, independente da classe social, para que tod@s tenham as mesmas condições de crescimento e evolução como pessoa humana.

Leonardo Boff

Esta reflexão  foi motivada pelo discurso do ex-presidente Lula encerrando a abertura do 6º Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores no dia 1º de junho de 2017 em Brasília. Faço-o como observador interessado no projeto social que o PT em parte realizou nos anos de seu governo. Não sou filiado ao partido, pois,  estimo que partido é sempre parte e tarefa do intelectual-pensador é tentar pensar o Todo e menos ocupar-se das partes que sempre são muitas, não raro, contraditórias. Como observador interessado que faço este comentário.

Três pontos me chamaram particularmente a atenção no discurso do ex-presidente Lula.

O primeiro deles é o caráter de classe do partido. Está no seu nome Partido do Trabalhadores. Quer dizer, propõe-se representar as grandes maiorias do país  compostas pela classe  dos trabalhadores do campo e da cidade, aqueles que dentro do sistema do capital vivem de salários (venda de sua força…

Ver o post original 1.152 mais palavras

La tolerancia necesaria y urgente

Intolerância: um mal do século, mas não só desse.

Leonardo Boff

Hoy en el mundo y también en Brasil impera mucha intolerancia frente a algunos partidos como el PT o los de base socialista y comunista. Intolerancia severa, a veces criminal, que algunas iglesias neopentecostales alimentan y propagan contra las religiones afrobrasileras, satanizándolas e incluso invadiendo y damnificando “terreiros”, como ocurrió en Bahía hace algunos años. Hay intolerancia que lleva a crímenes especialmente contra el grupo LGBT. Víctima de intolerancia es también el Papa Francisco, atacado y calumniado hasta con carteles pegados en los muros de Roma, porque se muestra misericordioso y acoge a todos, especialmente a los más marginalizados, cosa que los conservadores no están acostumbrados a ver en las figuras tradicionales de los papas.

El cristianismo de los orígenes, de la Tradición de Jesús histórico –contrariamente a la intolerancia de la Inquisición y de una visión meramente doctrinaria de la fe– era extremadamente tolerante. Jesús enseñó que debemos tolerar…

Ver o post original 678 mais palavras

Existe vida extra-terrestre?

Deus não pára nunca sua criação, o Universo é a sua casa.

Leonardo Boff

Cientistas da NASA descobriram uma estrela Trappist-1, distante 39 anos luz da Terra, com sete planetas rochosos, três dos quais com possibilidade de água e assim de vida. Esta descoberta recolocou a questão de eventual vida extra-terrestre. Façamos alguns reflexões sobre o tema, fundadas em nomes notáveis na área.

As ciências da Terra e os conhecimentos advindos da nova cosmologia nos habituaram a situar todas as questões no quadro da grande evolução cósmica. Tudo está em processo de gênese, condição para surgir a vida.

A vida é tida como a realidade mais complexa e misteriosa do universo. O fato é que há cerca de 3,8 bilhões de anos, num oceano ou num brejo primordial, sob a ação de tempestades inimagináveis de raios, de elementos cósmicos do próprio Sol em interação com a geoquímica da Terra, esta levou até à exaustão a complexidade das formas inanimadas. De repente, ultrapassou-se a barreira:…

Ver o post original 787 mais palavras

Onde está o poder hoje no mundo?

A mão invisível do mercado tem nome, aliás vários.veja alguns deles neste artigo

Leonardo Boff

Há um fato que deve preocupar todos os cidadãos do mundo: o deslocamento do poder dos Estados-nações para o lado do poder de uns poucos conglomerados financeiros que atuam a nível planetário, cujo poder é maior que qualquer Estado tomado individualmente. Estes de fato detém o poder real em todas as suas ramificações: financeira, politica, tecnológica, comercial, mediática e militar.

Este fato vem sendo estudado e acompanhado por um dos nossos melhores economistas, professor da pós-graduação de PUC-SP com larga experiência internacional: Ladislau Dowbor. Dois estudos de sua autoria resumem vasta literatura sobre o tema:”A rede do poder corporativo mundial”de 4/01/2012 (http:/www.dowbor.org/wp) e o mais recente de setembro de 2016: http://dowbor.org/2016/09/ladislau-dowbor-o-caótico-poder-dos-gigantes-financeiros-novembro-2015-16p.html//: “Governança corporativa: o caótico poder dos gigantes financeiros.”

É difícil resumir a mole de informações que se apresentam assustadoras. Dowbor sintetiza:

“O poder mundial realmente existente está em grande parte na mão de gigantes que…

Ver o post original 831 mais palavras

NÓS ERRAMOS: frei Betto

A autocrítica é sempre necessária, deve ser um exercício permanente para que não se cometa os mesmos enganos mais de uma vez. Tanto Frei Beto quanto Boff, acertaram na avaliação, do momento que a esquerda está passando. Esses tempos me faz lembrar o escritor George Orwel no livro Animal Farm. Triste, no mínimo.

Leonardo Boff

Reproduzo esse artigo de Frei Betto com o qual me identifico. É sincero e sabe manter o equilíbrio entre os acertos e os erros cometidos pelos governos Lula-Dilma.É uma auto-crítica necessária que deverá ser ainda feita por todo o partido do PT pois somente assim faz justiça à realidade, presta conta à população e começa a resgatar sua credibilidade abalada. Nunca fui filiado ao PT. Soube distinguir entre a causa que ele levava avante, dando centralidade aos pobres e o partido que servia de instrumento para esta causa. A mim pouco importa o partido que é sempre parte. Importou e continua a importar o destino dos esquecidos e feitos invisíveis que constituem um permanente desafio para a consciência ética .Para aqueles que se orientam pela mensagem de Jesus eles eles constituem um imperativo teológico, pois o Mestre os fez nossos juizes no termo final da história. Isso é o que…

Ver o post original 501 mais palavras

Como enfrentar o fundamentalismo

Leonardo Boff dispensa apresentações. Neste artigo fica muito claro como o relativismo pode ser usado de forma positiva.

Leonardo Boff

Atualmente em todo mundo, se verifica um aumento crescente do conservadorismo e de fenômenos fundamentalistas que se expressam pela homofobia, xenofobia, anti-feminismo, racismo e toda sorte de discriminações.

O fundamentalista está convencido de que a sua verdade é a única e que todos os demais ou são desviantes ou fora da verdade. Isso é recorrente nos programas televisivos das várias igrejas pentecostais, incluindo setores da Igreja Católica. Mas também no pensamento único de setores politicos. Pensam que só a verdade tem direito, a deles. O erro deve ser combatido. Eis a origem dos conflitos religosos e politicos. O fascimo começa com esse modo fechado de ver as coisas.

Como vamos enfrentar esse tipo de radicalismo? Além de muitas outras formas, creio que uma delas consiste no resgate do conceito bom do relativismo, palavra que muitos nem querem ouvir. Mas nele há muita verdade.

Ele deve ser pensado em duas direções:…

Ver o post original 645 mais palavras

Encontro Arendt 2016

Hannah Arendt - Brasil

por Thiago Dias da Silva

Participei há alguns dias da décima edição do “Encontro Arendt”, que este ano aconteceu em Goiânia, conjuntamente com o VI Colóquio Pensamento Político Contemporâneo. O evento contou com um número maior de participantes, permitindo aos habituais participantes dos dois eventos um panorama mais amplo do trabalho acadêmico sobre Hannah Arendt produzido em departamentos de filosofia na América Latina. A organização foi levada a cabo pelos professores Adriano Correia, Adriana Delbó, Carmelita Felício e por uma competente equipe de simpáticos alunos da UFG. O tema escolhido foi “a dignidade da política em tempos sombrios”.

A mesa de abertura ficou a cargo do professor Eduardo Jardim, que trouxe uma fala a respeito de similaridades entre Arendt e Amós Oz. Servindo-se dos recentes “Judas” e “Como curar um fanático”, Jardim pôs em destaque parte do “método” de elaboração de Oz que consiste em um esforço para se aproximar…

Ver o post original 644 mais palavras

Analise crítica sobre o livro: Relatos de um Peregrino Russo, por Bruno Redígolo

A busca por respostas diante das inquietações inerentes ao coração humano é uma aspiração que possivelmente não termina nem se esgota na imanência desta vida. É justamente este inquietante processo de busca que perpassa todo o livro, instrumento desta analise: Relatos de um peregrino russo.

Continuar lendo “Analise crítica sobre o livro: Relatos de um Peregrino Russo, por Bruno Redígolo”